Pular para o conteúdo principal

Numero 19 - O teste do Poder



João Sérgio: O dia amanheceu e o líder é chamado para funções de comando a frente de grandes grupos. Não é uma pequena liderança, mas a mais difícil delas que vai testar todo seu conhecimento, sensibilidade e humanidade, e trazer à tona todo e qualquer resquício de autoritarismo que ainda possa existir. Ter este poder de decidir a vida de muitos é sempre algo muito perigoso e os donos da verdade e da lei cairão nas armadilhas da ambição e do poder. Mas não há como escapar deste teste final antes que o novo ciclo se inicie... De onde vem a força e o poder que eclodem ao apelo das multidões, senão do grito das necessidades contidas e reprimidas... Mais uma necessidade está sendo construída para o amanhã ...

De onde vem as dividas? Não somos obrigados a pagar uma fatura que não tenha sido contraída pelo nosso CPF ou CNPJ. Então precisamos cometer os erros novamente aqui e agora para gerar estes prejuízos e perdas. E tais prejuízos são gerados na maioria das vezes pelo descuido com as leis e regras e falta de controle.  Devido ao seu medo de exercer o controle, é justamente nestes momentos que as coisas desandam e  geram perdas... Percebemos assim que é mais o medo de autoritarismo do que o controle excessivo que gera perdas. É por medo de perder que o indivíduo se precipita e causa mais perda ainda.

Lembrando que esta é apenas uma face da questão, a visão financeira. Existem muitas outras formas de perdas...

Marcia Côrtes Duarte: Um país, pode ter a influência 19 e na realidade de qualquer número.  Porque se puder nós enquanto brasileiros devemos ter o 19... quanta mão de obra escrava na nossa história,  quanto enriquecimento às custas dos outros... E a história vai seguindo e as perdas cada vez mais evidentes, saúde,  educação, ética, enfim, penso que temos muito a aprender enquanto brasileiros.

João Sérgio: O pior roubo não é  suprimir um objeto, uma posse ou uma posição, mas se apropriar da alma das coisas ao levar tais objetos e sonhos.

Estes são como vampiros roubando o sangue que anima os corações, pois os objetos físicos são apenas a parte visível do iceberg das coisas e ao destruir sonhos mudam o rumo das vidas humanas.

O mesmo vale para os sonhos e esperanças que são roubados e destruídos por atos impensados que desprezam valores humanos para construir tesouros materiais.

Sua pena será muitas vezes maior do que o objeto roubado porque a justiça contabiliza também este valor intangível que os homens não vêem.

Silvia Fitti: ❤Oi, Marcia! A sua colocação me fez lembrar o livre arbítrio, pois ao mesmo tempo que sofremos as consequências dos atos passados, criamos as futuras consequências através dos nossos atos presentes.

E isso serve para o Brasil, para os EUA, para a China, para a Itália... para qualquer país ou pessoa.

Tenho visto a série THE TUDORS, sobre essa dinastia inglesa e, ao mesmo tempo, estou em um grupo de estudos sobre a Bhagavad Gita - um pequeno livro muito importante do Mahabharata - o mais longo poema épico da Índia. É muito impressionante ver as consequências dos atos ao longo de séculos e como se desenrolam pequenas decisões, às vezes tomadas com a maior boa intenção...

A história tarda mas não falha._ Vivemos um tempo onde os direitos humanos estão sendo questionados, onde a dignidade humana tem sido aviltada, e isso sob o olhar complacente de pessoas ditas civilizadas. Por isso, percebi claramente que a civilização humana não tem seu futuro garantido. Podemos retroceder a pontos inimagináveis. Ao ponto da barbárie, ao ponto de fuzilamentos em escolas, estimulados por vídeo-games de assassinatos em série (considerados normais) e políticos eleitos pelo povo.

Por isso o nosso estudo é tão importante. É preciso acordar para o nosso papel na evolução humana. Para a responsabilidade no cuidado conosco mesmos e com os assuntos sociais.

A riqueza que o nosso país recebeu de Deus é motivo de cobiça de bichos vorazes e impiedosos. Esses monstros insaciáveis são como feras selvagens, querem sangue-dinheiro, querem água, querem petróleo, querem nióbio, querem biodiversidade para escrutinar em laboratórios ascéticos. Querem Poder, e vão passar por cima do esqueleto de crianças indígenas, jogar bombas atômicas sobre culturas diferentes, vão cimentar pedreiros nas pontes, e tudo isso sob os olhos fechados de "bons cidadãos" que querem ver ordem nas ruas. Essa ordem nunca vai chegar enquanto não houver respeito pelo próximo. Enquanto a vilania e a injustiça forem aceitas como "necessárias" pelos homens comuns.

Já passou da hora de pararmos de esperar líderes bons. Que cada um seja bom. Os desafios do poder mostram que os líderes são humanos. Se os líderes são humanos, os humanos podem ser líderes. Líderes de si mesmos.

A maioria das pessoas no nosso país se comporta como um rebanho que segue as notícias da TV. Sem questionar, apoiam seus algozes, aqueles que vão fazê-las trabalhar até a morte com baixa instrução e muito sacrifício, sem a possibilidade de alcançar algum sentido social, além do amor natural que trazem no coração e que se expressa na arte ou no dia a dia de muitas formas invisíveis.

Se podemos plantar uma sementinha no coração de alguém, que essa semente seja de amor e respeito pela vida, pela alegria, pela esperança de evolução, pela atenção permanente às virtudes... Por fazer aquele esforço a mais para estudar a História e não repetirmos os erros, nem apoiarmos quem claramente é limitado tanto de valores como de bom-senso. Pois que bom-senso pode haver na estupidez e desrespeito à vida, em toda sua complexidade?

Precisamos superar com vigor a tese da violência. Precisamos superar o cinema americano da bomba e da bala. Da comida artificial porque "não temos tempo". Dos shampoos cheios de químicas que prejudicam a vida marinha. Das indústrias hipócritas, mesquinhas e assassinas da natureza. E para isso precisamos nos imbuir da alegria de saber. Estudar, de pouquinho em pouquinho. Sem querer engolir o mundo, que é muito grande.

Passo a passo vamos atraindo pessoas que tem o mesmo sonho e vamos espalhando a energia da fartura e da generosidade (não tem nada a ver com consumismo, que tenta substituir a atenção pessoal e a inteligência).

Precisamos criar outra cultura, onde possamos realmente gerar a energia do bem que queremos ver no mundo. E, para mim, a numerologia da alma abre horizontes de auto-conhecimento, compaixão e paciência com a nossa evolução humana. Sem paciência o caldo entorna, a gente se estressa e não vive bem. Com sabedoria podemos plantar, esperar, colher, tudo a seu tempo.

Finalmente, o 19/1 é a prova de fogo. O aviso bendito para nos guiar para longe do despenhadeiro da cobiça, da ganância e do egoísmo. O aviso bendito para sermos líderes justos. ☺

João Sérgio: Concordo com tudo que a Márcia e a Sílvia disseram e penso que o momento é agora. Já estamos 19 anos atrasados da era 2 que prega amor e paz. Mas por trás desta nova atitude há de haver um grande trabalho por parte daqueles que receberam as sementes dos mestres. Precisamos retirá-las das gavetas e nos esforçar para fazê-las crescer e se multiplicar. E para isso precisamos primeiro usar estas sementes da numerologia em nossas próprias vidas, perdoar as pequenas ofensas que recebemos, abrir mão do nosso direito a lei em favor do amor ao próximo. Não podemos nos esqueçer que as vítimas de hoje podem ter sido os tiranos de ontem, e que os tiranos de hoje podem agora estar requerendo sua paga no ciclo do olho por olho dente por dente...  Somente pela tolerância e amor, com perdão e sem julgamento poderemos interromper este ciclo vicioso...

Conforme disse a Sílvia, se deixarmos nossa vida vai nos tragar, nossos problemas pessoais, financeiros, falta de tempo, filhos, doença, viagens... Marido, esposa... Tudo isso vai ser motivo para nos afastar do pouco que dedicamos a espiritualidade... Precisamos então misturar a espiritualidade em tudo que fazemos. Sermos estudantes e praticantes  em tempo integral, olhar tudo com um olhar interrogativo e contagiar amigos, clientes, concorrentes, família, vizinhos e até aqueles que discordam de nossa visão... Pelo exemplo e pela segurança de nossa própria experiência...

Silvia Fitti:  Somos todos um grande degradée de emoções, pensamentos e comportamentos - como o Ying e o Yang - como do nascer ao por do sol. Nossas luzes vão mudando, subindo, descendo, esquentando, esfriando. Fazemos algo lindo aqui, uma coisa feia ali, e é assim mesmo. Por isso a importância de não julgar. Agora, também não dá para fechar os olhos quando eles começam a se abrir. Como não dá pra mudar o outro, acredito que o foco seja mudar a nós mesmos. Com calma e amor, paciência, persistência e determinação! ❤

O 19 é um sinal. Ele orienta a não repetir ou tomar cuidado para não fazer: não tomar o que não é seu. Não explorar o trabalho alheio de forma injusta. A pessoa não está fadada a fazer coisas erradas. Mas sim recebe um sinal (dependendo da posição no mapa) de que fez errado e deve ficar atenta para não repetir, ou prestar atenção porque vai passar por "tentações"... O propósito da existência é a evolução, não punição. O alerta para o 19 é forte e dramático, porque seus eventuais erros atingem muitas pessoas.

Como diz a sabedoria popular (e as palavras de Cristo): saber exercer o poder é o grande teste da espiritualidade.

Lisana Ratti:  Hoje estamos falando sobre o 19, mas em relação a estes comentários, não podemos deixar de citar o karma 16/7.

O orgulho, vaidade, egoísmo, traições e falta de escrúpulos, dizem respeito ao karma 16/7.

A humanidade está aqui para aprender a "ser humanos", mas pouco evoluímos. Ainda estamos agarrados  ao nosso Ego e o resultado é este que estamos vivendo no momento.

Bendita a Numerologia!
Bendita a Consciência!
Bendito o nosso despertar!
Estamos no caminho, ainda errando, mas nos esforçando para acertar e não alimentar os nossos karmas.

Qualquer atitude que prejudica a nós mesmos ou outras pessoas geram karmas e quando aparecem no mapa é um alerta para não cair na armadilha ou uma oportunidade para resgatar e não repetir. Neste caso a vida não aceita a "boa intenção".

João Sérgio: Eu acrescentaria  a frase de Eliphas Levy :

"Poder ter e poder abster-se, é Poder duas vezes"

Dogma e Ritual de Alta Magia -  Eliphas Levy.

Comentários

  1. Agora, relendo cada um dos comentários com calma e unindo os pontos, vejo a importancia destas reflexões e deste trabalho que estamos fazendo dia a dia, seguindo a trilha dos números para desvendar seus mistérios na linguagem do cotidiano. Muito bom, parabéns a todos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Numero 15 - Família é tudo de bom

Numero 15


Nosso líder acordou cedo já fez o café, tomou café com a esposa e os filhos, levou as crianças na escola... Ele agora quer cuidar das pessoas, se relacionar, amar e ser amado... Desde que tudo corra conforme ele gosta, é claro... Há que vida boa...

Quem pensava que a vida familiar era monótona e parada, está vendo agora que ela é muito agitada, cheia de movimentos, festas, compromissos, comemorações, alegria e mudanças... Uma criatura que gosta de controlar(1)  e mudar as coisas (5)  encontra um "prato cheio" e fica muito entusiasmada...

E se apaixona pelas pessoas e pela rotina. Mas tem que ser do seu jeito...

Família é a coisa mais legal que tem. É falar sem pensar, todo mundo falando ao mesmo tempo, é encarnar no irmão, colocar o apelido justamente que ele não gosta, fazer trapaças, contar segredos É cumplicidade,  fazer traquinagens... É almoço com todos reunidos na mesa, uma brigalhada danada e muita gargalhada, o tio mala... muitas historias e muitas piadas…

Número 13 - O tradicional

Número 13


Devemos pensar que um 13 como resultado final ou no TN pode ser visto como um 10+3 , o que nos remete de novo a ideia da maturidade de quem sabe que cometeu erros de omissão e aceita se submeter ao trabalho duro sem revolta...
O treze recomenda agir com cautela (4) e pés no chão para evitar devaneios (3) e procrastinação  e trabalhar duro para evitar a preguiça.

A riqueza de ideias é criadora e multiplicadora de possibilidades. Uma mais bela que a outra e cada uma apontando um novo caminho.

Queremos ficar com todas não é mesmo?

Mas enquanto não fizermos uma escolha e seguirmos um caminho de cada vez, nada se constrói efetivamente.

Urge então fechar provisoriamente  esta fábrica multiplicadora de sonhos e devaneios, e para isso  precisamos primeiro cercar  para permitir a fixação da massa que sustentará as estruturas. Mas é claro que precisamos de muito cuidado para não endurecer demais e secar totalmente nossa fonte...

A matéria prima das cercas é feita do número 4, a razão,  e um…

Numero 28 - A nobreza do lider

Numero 28

Vocês sabem o que é um grupo de networking? 

São grupos as vezes com 50 a 100 empreendedores que se reúnem com o objetivo de gerar mais negócios para todos. Semelhante às fraternidades mas com um objetivo mais voltado a resultados financeiros.

Normalmente estes grupos não tem um dono, embora tenham um líder e diretores escolhidos pelos demais para manter a ordem e a disciplina. Como as fraternidades, os membros se reúnem em dias certos, conversam e trocam ideias sobre seus negócios, fazem amizades, brincam e até surgem desavenças, exatamente como um qualquer família.

Mas com tantas pessoas com os mesmos interesses, como que se consegue gerar oportunidades para todos e como alguém consegue se destacar dos demais sem gerar competição?

Surge então dois valores importantes  VISIBILIDADE e CREDIBILIDADE.  Os dois juntos produzem maior rentabilidade.

E como você faz para se tornar mais visível em um grupo, uma vez que não tem chefe, e como isso pode gerar resultados?

A respost…