Os números

NUMERO 1
NUMERO 1 - LIDERANÇA E INICIATIVA
O número 1 é o impulso, o primeiro passo, o início de tudo.
Absoluto e solitário, tudo gira ao seu redor, o único que pode existir sozinho, ele vem de si mesmo.
Ele rasga o silêncio do nada e do conformismo, ele fere e incomoda.
É a essência da expressão e da vida, o desejo intenso que se expressa na busca de um objetivo...
Mas ele é imaturo e desconhece os riscos e obstáculos do caminho. E muitas vezes será alvo de críticas e julgamentos, principalmente dos acomodados.
Por ser o primeiro, ele acaba sendo seguido e lidera movimentos de mudança. Ele divide de um lado os que o apoiam e do outro os que não compreendem.
Minha experiência me mostra que algo neste líder representa uma necessidade de agir, de decidir e sair de cima do muro, de ter a coragem, de se arriscar e perder o medo da crítica.
Em sua volta  às pessoas esperam sua iniciativa. Depois que ele age, vem os aplausos e as criticas, mas antes havia o silêncio e a continuidade de algo, que após a iniciativa produziu nova dinâmica...
Ele é a cura da timidez, da insegurança, da preguiça e acomodação.
Após uma iniciativa algo novo acontece, algo se transforma em mim e ao meu redor. E nascem outras iniciativas uma após a outra como consequência da primeira.
Por isso ele representa também a necessidade de controle para manter as coisas no curso, contendo o fluxo das novas ideias e iniciativas para não desviar do rumo.
Mas a clareza com que ele assume uma posição tão nítida faz com que as pessoas tenham a coragem de assumir e se reagrupar com aqueles que pensam igual a elas.



NUMERO 2
SENSIBILIDADE E PARCERIA
A natureza do numero 2 é a conciliação de ideias opostas em busca de um consenso.
O Numero 2 Representa o pacificador, habilidoso e mediador e do competente julgador.
Este é o número do feminino, do yin, da mulher e da Mãe, como segunda pessoa da trindade.
A força feminina da atração representa uma resistência ao impulso porque se preocupa com a estabilidade e manutenção do equilíbrio reinante.
Busca a união, negocia com todos, evita o confronto, e se apega ao seu próprio tempo e espaço.
Não busca nenhuma conquista ou expansão, deseja apenas conservar seu espaço.
O caminho é mais importante que a chegada, os detalhes mais importantes que o resultado, o agora mais importante que o futuro.
Suas formas são curvas, seus caminhos indiretos dando voltas desejando retardar a chegada sem a menor pressa, pois o que importa é curtir as delícias do caminho.
Os sentidos são aflorados. Tudo precisa ter cheiro, sabor, aroma, luz, cor. Amante da arte e da beleza da graça, da alegria e do prazer em curtir a vida, perde-se na apreciação dos detalhes.
Doce, meiga, terna, tímida, infantil, imatura e suave, graciosa e dengosa. As notas serenas e calmas, o barulho das águas sobre as rochas, o cantar dos pássaros. É desta resistência suave e natural, encantadora e sedutora que surge o relacionamento e o tempo, que possibilita a existência da vida, pois se os impulsos pudessem se manifestar instantaneamente não haveria o universo que conhecemos.


NÚMERO 3
Criatividade, Arte e Beleza
O Numero 3 representa o criativo e inspirador, o artista que é tocado pelo mundo das formas e da cor, e que dispõe de rara sensibilidade para manifestar o belo.
Ele é o sentimental e o emotivo enamorado, que sonha mais do que faz, e que se expressa melhor por palavras do que por ações. Sonhar demais, pode levar o 3 a não terminar o que começou, deixando obras inacabadas, ao longo do caminho.
Este é o número da auto-expressão, da beleza, da arte e do Filho, como terceira pessoa da trindade.
Amantes da beleza e da arte, são artistas no palco da vida, criativos e criadores, apaixonados e temperamentais. Como um vício inebriante, as ideias são apaixonantes, coloridas, brilhantes, magnéticas, enigmáticas e cheias de formas que encantam e seduzem.
Buscam a perfeição interna pelo reflexo das formas, mas não tem tempo nem interesse para cuidar dos detalhes da obra, pois novas ideias estão chegando e nem uma gota de criatividade pode ser desperdiçada.
A confiança na capacidade de articulação cria o desprezo pela lógica, prevenção, planejamento e regras, pois sempre se pode negociar uma saída para situações complicadas. No final tudo dá certo e se não deu certo é porque ainda não chegou o final.
A expressividade e bom humor são sua marca registrada e não há situação pela qual valha a pena perder a alegria. E mesmo que haja um aborrecimento qualquer, o sofrimento dura pouco, e rapidamente retoma a gargalhada dando nó até em pingo d’água para escapar da mesmice e do aborrecimento, pois a vida é uma festa onde todos somos convidados.



NUMERO 4
Lógica, praticidade e estabilidade.
O numero 4 é a expressão da racionalidade, da lógica, da rigidez e do materialismo. Ele significa cautela e segurança, a ausência da ousadia e o medo de mudanças, por absoluta aversão a ter de correr riscos. A exagerada necessidade de certeza, pode bloquear o futuro do 4, mantendo-o ancorado num porto sem mar.
É o número que simboliza a casa como habitação e local de refúgio, assim como as cavernas, que abrigavam os nossos ancestrais.
O Número 4 representa as as retas alinhadas produzindo formas definidas que cercam e delimitam as possibilidades criando um ambiente cujos resultados são conhecidos e esperados. É o simbolo da matéria e das formas. O grande estabilizador das emoções, dos pensamentos e dos impulsos.
As formas limitam as ideias e põem fim ao improviso, (1 + 3) a repetição traz o ritmo, cadencia e previsibilidade, gerando o habito e o automatismo que permite a multiplicação dos resultados. Mas pode revelar também uma inercia que necessita manter a estabilidade por absoluto medo do desconhecido (13). E pode ser que este 13 indique o medo de que erros do passado sejam revelados.
O 4 é a sistematização que gera os processos cujo produto é esperado por todos.
O limite mantém a segurança do universo conhecido e dominado, cujas possibilidades são controladas. É pelo limite que podemos construir alguma coisa, e dar vida e forma as ideias criando a estabilidade necessária para novos passos.
É a razão, sequencial, que pelo trabalho dedicado realiza um passo de cada vez, e busca a exatidão em cada passo, que permite o avanço aprendendo com o passado e projetando um futuro, estabelecendo uma cadencia e um círculo virtuoso.
Para o 4 nada pode ficar fora do seu lugar. Um lugar para cada coisa e cada coisa no seu lugar.
Os riscos são mapeados, cercados e controlados e as probabilidades de sucesso elevadas. Nada de aventuras ou jeitinho. Cumpridor de regras, pontual, preciso e confiável, entrega o que promete.
Segurança e estabilidade são marcas registradas do 4, retenção e concentração são a sua essência.



NUMERO 5
Liberdade, movimento e mudanças
O Número 5 é o instigador dos movimentos, o promotor das mudanças, o inspirador dos atos de libertação. Ele é o apaixonado aventureiro que está sempre de partida em busca de novas paixões.
É o número da transição, que promove toda sorte de mudanças, virando o mundo de cabeça para baixo, sempre que encontra resistências. É o simbolismo do antigo guerreiro, que saía atrás da caça, enquanto a tribo aguardava o alimento. Os excessos dessa energia poderão suscitar indesejáveis vícios e ações irresponsáveis.
Mudamos as formas externas para mudar as ideias e os sentimentos e assim inconscientemente tentamos ver as coisas sobre outra perspectiva porque não estamos satisfeitos com as situações atuais.
A mudança é como o vento, eternamente jovem, irresponsável e só existe em liberdade e em movimento. Arrasta e move tudo de lugar. Inquieto e impulsivo, o 5 detesta ser contrariado e tem dificuldades de negociar suas ideias, pois não está disposto a ceder um milímetro sequer se tiver que abrir mão da liberdade ou de alguma coisa que acredita.
As aventuras, viagens e mudanças constantes fazem parte da rotina do 5. Aliás a palavra rotina não lhe cai muito bem, pois a sua única certeza é a eterna mudança.
As danças e a música lhe atraem como a luz atrai as muriçocas. E como elas, cai nas armadilhas dos sentidos e das paixões, mas levanta e segue seu caminho toda vez percebe que está sendo aprisionado. Prefere o balanço das ondas do que a estabilidade da terra, que lhe causa enjoo e sofrimento. Não consegue ver a vida sem movimento, sem brincadeiras e sem alegria.


NUMERO 6
Compromisso, relacionamento e amor a  família
O Número 6 é o número da família e do amor pessoal, relacionando-se ao casamento, à vida doméstica e às responsabilidades de sustento do lar. Ele é o numero que melhor define a atitude matriarcal ou patriarcal, quando por amor, todo tipo de intromissões e de dominação, costuma justificar os excessos cometidos. Ele está, por isso mesmo, associado a teimosias e imposições de regras e padrões, com o intuito de se mostrar dono da verdade.
Se o número 4 é o arquétipo da casa física, o número 6 simboliza com absoluta clareza, o lar e tudo que se relaciona com o ambiente de dentro de casa.
Os relacionamentos geram frutos, que precisam de proteção e carinho. A casa delimita o espaço e cria um ambiente controlado. A sensibilidade e o carinho conferem a cada objeto o direito de portar o sentimento que ele presenciou e aos poucos a casa se transforma em um Lar.
A convivência com outro ensina a reciprocidade, mas isso exige primeiro que o ser aprenda a sintonizar sua natureza interna com a natureza do seu amado, o que requer uma dose de sacrifício de suas próprias necessidades para enxergar a dimensão do outro.
Os relacionamentos nos levam a realizar trocas. Talvez esta seja a primeira noção de justiça que aprendemos, pois sempre precisamos dar e receber alguma coisa para manter os relacionamentos vivos. A natureza tem nos mostrado que toda ação gera uma reação e que nada se perde, mas tudo se transforma.
É como em um jogo de frescobol, onde precisamos colocar a bolinha na raquete do parceiro e facilitar seus movimentos, assim ele vai gostar de jogar conosco. Em uma conversa também trocamos experiências, damos aquilo que temos ou sabemos e esperamos que o outro também nos dê algo em troca, que não apenas nos ouça, mas que nos devolva sua visão do assunto.



NUMERO 7
Perfeição, Ciência e Profundidade
O Número 7 é o intelectual, o perfeccionista, o pesquisador, o solitário e o místico. Ele pode ser o monge, que se refugia num templo, ou o cientista, que se tranca num laboratório.
Ele é o estudioso das ciências físicas e das ocultas, a ligação perfeita entre ciência e espiritualidade. Ele é o sacerdote do templo, o educador universitário, o arqueólogo das ruínas da história e o cavaleiro em busca do Graal. Crítico da sociedade e eterno rebelde com o que está em desacordo, ele pouco fará de prático para mudar o que julga errado.
O culto aos segredos e mistérios podem levá-lo à iluminação ou torná-lo um eremita e solteirão. Ele é o símbolo do peregrino, o viajante solitário, que caminha para dentro de si mesmo.
Sem a segurança do conhecido não seria possível nascer uma nova ideia, visto que ela não teria onde se sustentar, mas também sem esta natureza inovadora e criativa ficaríamos eternamente presos na mesmice e monotonia da repetição do ritmo, indo a lugar nenhum.
O conhecimento é a mais preciosa e encantadora das conquistas e desvendar os enigmas do universo torna-se a maior ambição. E tudo que se distancie da verdade perde atrativo, levando cada vez mais um distanciamento das imperfeições humanas levando a frieza e isolamento.
O conhecimento pode despertar a vaidade e o sentimento de superioridade sobre os demais, levando ao risco do uso deste poder para manipulação dos sentimentos alheios (1+6), trazendo serias consequências, iludindo a mente e atrasando a própria busca da verdade.



NUMERO 8
Equilíbrio, justiça e eficiência
O Numero 8 é o símbolo do progresso, da eficiência na administração e no emprego adequado dos recursos disponíveis. Ele é um número que transcende o entendimento dos menos espiritualizados que o confundem com a ambição material e com as conquistas fáceis de dinheiro e poder.
A mensagem contida neste número, ao contrário do que julga a maioria, revela que sem trabalho , honestidade e justiça, os ganhos e conquistas serão efêmeros, sendo perdidos com a mesma velocidade e facilidade com que foram conquistados. Ele é o símbolo do despertar da consciência para um universo maior do que os tesouros terrestres, é o infinito cósmico, quando é um 8 deitado.
E quando a mente se abre para observar o contraditório ampliam-se as possibilidades e caem as limitações impostas pelo preconceito. A riqueza de experiências cria uma massa crítica que ilumina a percepção da relação entre causa e efeito, tempo e espaço, como se uma “terceira visão” fosse possível unindo os opostos aparentemente contraditórios, reconciliando suas metades e permitindo uma visão mais ampliada da realidade.
Ao lidar com a valorização dos bens e as transações como contas correntes, surge a percepção da relação entre causa e efeito, que desperta a necessidade de justiça e equilíbrio, que torna-se agora a grande ambição inconsciente que move o ser em busca da eficiência e da realização pratica.
A valorização das coisas externas revela a necessidade de encontrar o equilíbrio entre os mundos internos e externos. A perspectiva agora é de uma conta corrente onde tudo pode ser traduzido em débitos e créditos, onde toda causa produz um efeito e todo efeito tem sua causa, e o que foi pego será pago pela lei da justa compensação.
A Justiça é a sustentação do Universo e dos sistemas, pois ela zela pelo equilíbrio reinante compensando toda agressão a estabilidade através dos movimentos pendulares através do tempo e do espaço. A Justiça tem a sabedoria do tempo e não se deixa impressionar por argumentos e impulsos individualistas, pois ela cuida da totalidade e se dirige ao coletivo, zelando pela ordem e pelo progresso do sistema. Ela entrega a cada um o resultado de suas obras e esforço. Jamais pode existir bem e amor sem justiça, Harmonia, equilíbrio e verdade.



NUMERO 9
Responsabilidade e altruísmo
O Número 9 é o irmão mais velho da humanidade, aquele que se preocupa tanto com os problemas alheios, que acaba por se esquecer de si mesmo.
Ele é o humanitário, o altruísta e o despojado de vaidades e ambições. Nada o satisfaz mais do que ajudar o próximo a se libertar de suas fraquezas e prisões psicológicas.
O irmão mais velho cuida de cada um e assim esquece de seus próprios males. Sua noção de família ganha dimensões sociais e sua principal preocupação é a cura dos sofrimentos alheios, reflexos das próprias limitações.
Sem os relacionamentos humanos não seremos capazes de compreender e desenvolver os relacionamentos espirituais. Se não amarmos as pessoas não seremos capazes de amar os mestres e a Deus.
E quanto mais cresce o amor pelas pessoas, mais aumenta o amor espiritual, porque não podemos oferecer aquilo que não temos, e se não somos capazes de amar aqueles que estão próximos e visíveis, como poderia um amor intangível prosperar e ser verdadeiro. Se não ligarmos o coração humano, não ligaremos o coração espiritual e toda caridade será incompleta.
O 9 é também o ultimo dos números, aquilo que termina e que depois dele tem um novo começa, talvez uma oitava acima. Temos a oportunidade de encerrar um ciclo, e começar outro um pouco fortes. É um tempo de morte e despedida, um tempo de crescimento e amadurecimento, um tempo de responsabilização pelos nossos próprios atos.

Estes são os números simples. São como essências puras ou como os elementos químicos.  Raramente eles se encontram sozinhos e ao se combinar produzem uma diversidade de possibilidades, principalmente em função da posição no mapa que eles ocupam.

 https://numerologiadalma.wixsite.com/livro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um novo caminho se abre para voce

A Numerologia da Alma é uma metodologia desenvolvida pelo próprio autor a partir da Numerologia Pitagórica, que analisa, sob uma vis...